Ibovespa inicia a semana morno; ações da Petrobras (PETR4) ajudam a impulsionar o índice

Ibovespa fechou estável, com leve alta de 0,15% nesta segunda (27)

Nesta segunda-feira (27), o Ibovespa encerrou praticamente estável, refletindo a ausência de grandes movimentações no mercado e a falta de fluxo de capital estrangeiro. Apesar disso, o índice conseguiu registrar uma leve alta de 0,15%, fechando aos 124.495,68 pontos, impulsionado pelas declarações do presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, e pela valorização das ações da Petrobras (PETR3; PETR4).

Com a elevação dos preços do petróleo, as empresas do setor petrolífero tiveram um desempenho positivo. As ações preferenciais da Petrobras subiram 1,09%, enquanto as ordinárias aumentaram 1,02%. Outras petrolíferas menores também se destacaram: 3R Petroleum (RRRP3) subiu 1,42%, PetroRecôncavo (RECV3) teve alta de 1,58%, e Prio (PRIO3) registrou um aumento de 0,51%.

A Raízen (RAIZ4) também apresentou um forte desempenho, com suas ações subindo 2,47%. Na última sexta-feira (24), a empresa inaugurou uma nova instalação para a produção de etanol de segunda geração em Guariba, São Paulo. Este investimento de R$ 1,2 bilhão aumentará a capacidade de produção de etanol da companhia, que deverá alcançar um volume total de 112 milhões de litros por ano.

No lado negativo, a Gol (GOLL4) registrou uma queda de 3,55%, refletindo a reação do mercado ao seu novo plano financeiro de cinco anos, anunciado hoje. Em consequência, as ações da Azul (AZUL4) também caíram 2,32%, devido à parceria entre as duas companhias aéreas.
Durante um almoço promovido pelo Grupo Lide, o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, comentou sobre a alta nas expectativas de inflação, justificando a decisão do Comitê de Política Monetária (Copom) de realizar uma redução menor na taxa Selic na última reunião. Campos Neto explicou que a desancoragem das expectativas inflacionárias foi causada por fatores como as contas públicas do Brasil e dados de emprego mais fortes, além de um cenário internacional desafiador que levou a equipe a reconsiderar o "forward guidance", ou as orientações futuras de política monetária.

De acordo com o Boletim Focus divulgado pelo Banco Central, as projeções para o Produto Interno Bruto (PIB) e a taxa básica de juros (Selic) permanecem estáveis, com crescimento esperado de 2,05% para o PIB em 2024 e uma Selic de 10% ao ano. As expectativas para a inflação, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), subiram ligeiramente para 3,86% em 2024.

Este panorama reflete a complexidade do mercado financeiro, onde múltiplos fatores locais e globais influenciam o desempenho dos ativos, destacando a importância de uma análise abrangente e cuidadosa para investidores.


Fonte: Valor Investe


Outros conteúdos

Dólar fecha em alta firme, acima de R$ 5,20

O dólar à vista encerrou o dia cotado a 5,2103 reais na venda, em alta de 1,10%. Este é o maior valor de fechamento desde 18 de abril

IPCA-15 sobe 0,44% em Maio, mas vem abaixo do esperado

No acumulado em 12 meses, indicador ficou em 3,7%, de acordo com dados divulgados pelo IBGE