Saída de Prates da Petrobras (PETR4) leva Ibovespa para o vermelho

Índice despencou 0,38% a 128.226,82.

O Ibovespa fechou no vermelho nesta quarta (15), com a Petrobras (PETR3;PETR4) despencando 0,38% a 128.226,82 após a demissão do presidente da companhia, Jean Paul Prates. Além disso, a alta de Wall Street impediu que a baixa do IBOV se agravasse. Só a Nasdaq disparou 1,40%.

A Petrobras aprovou a saída de Prates nesta tarde. Os papéis da petroleira despencaram 6,78% para ações ordinárias e 6,04% para preferenciais.

Em reunião do conselho de administração, realizada nesta quarta, a Petrobras aprovou a saída de Prates do cargo de presidente da estatal. Com isso, o conselho nomeou Clarice Coppetti, diretora-executiva de assuntos corporativos, como presidente interina até a eleição e posse da nova CEO.

“Com o encerramento de seu mandato como Presidente da Companhia, o Sr. Jean Paul apresentou sua renúncia ao cargo de membro do Conselho de Administração da Petrobras”, afirma a companhia.

A Petrobras confirmou a indicação de Magda Chambriard para o cargo. A nomeação será submetida aos procedimentos internos de governança corporativa, incluindo as respectivas análises de conformidade e integridade necessárias ao processo sucessório.

De acordo com o documento, a indicação será submetida aos procedimentos internos de governança corporativa, incluindo as respectivas análises de conformidade e integridade necessárias ao processo sucessório da companhia.

Além disso, Sergio Caetano Leite foi destituído do cargo de diretor financeiro (CFO) e de relacionamento com investidores (DRI). O atual gerente executivo de finanças, Carlos Alberto Rechelo Neto, foi designado para a posição, de forma temporária.


Fonte: Money Times


Outros conteúdos

Dólar fecha em alta firme, acima de R$ 5,20

O dólar à vista encerrou o dia cotado a 5,2103 reais na venda, em alta de 1,10%. Este é o maior valor de fechamento desde 18 de abril

IPCA-15 sobe 0,44% em Maio, mas vem abaixo do esperado

No acumulado em 12 meses, indicador ficou em 3,7%, de acordo com dados divulgados pelo IBGE